Heroes e House: Duas Séries Com 'H' Maiúsculo

Pelo menos um destes 8 é vilão. Adivinha qual? Via Jerri Dias

Ontem assisti ao 1º episódio da 2ª temporada de Heroes (foto acima). E devo dizer que, pelo visto, este programa tem alguns dos melhores roteiristas de séries dos Estados Unidos. Eles conseguiram, ao menos neste episódio de estréia, recriar o suspense, acrescentando novos elementos a serem explicados no decorrer da temporada, mantendo o bom nível dos diálogos e a criatividade na abordagem de histórias mais ou menos conhecidas. Trouxeram inclusive algumas surpresas, como a que se refere ao samurai japonês (fictício, ao que tudo indica) Takezo Kensei, citado constantemente pela personagem Hiro na temporada de número 1.

House: o médico turrão
House, médico e selvagem da motocicleta (além de completamente insano). Via Mega Wallpapers

Falando em séries, tenho acompanhado House, que assim como Heroes passa aqui no Brasil no Universal Channel, nas TVs por assinatura. Eles também têm ótimos roteiristas que inclusive estão utilizando um estratagema interessante nesta nova (4ª) temporada. Se você nã conhece, House é um médico ateu brilhante (e extremamente arrogante) que comandava uma equipe de 3 outros médicos até o final da temporada passada, quando todos se demitiram.

Acontece que o público já estava acostumado e tinha se apegado aos três. O que eles fizeram? Recontrataram os médicos em outros departamentos do hospital, inventaram uma contratação de trainees, com 8 novatos, e estão avaliando ao longo de uma série de episódios com quais o público mais se identifica, a fim de mantê-los e, finalmente, deixar que os três da temporada anterior sigam seu caminho (mesmo que este caminho seja permanecer no programa).

Deste modo aos poucos o público vai se acostumando com os possíveis novos membros da equipe, sem perder o interesse pelo programa, já que os três médicos originais têm um peso grande, ao lado do próprio House, de seu amigo Dr. Wilson e da diretora do Hospital, Dra. Cuddy (foto). E caso os médicos saiam mesmo eles farão menos falta que se tivessem simplesmente sido trocados por outros sem mais nem menos. De qualquer maneira são duas séries que valem a pena, cada uma a seu modo. Recomendo.

Post Scriptum
Em todo lugar já fizeram comentários sobre a semelhança da primeira temporada de Heroes com a história da clássica HQ Watchmen, de Dave Gibbons e Alan Moore. Em 2009, quando Watchmen chegar aos cinemas, o grande público vai finalmente poder avaliar por conta própria. Aliás, também recomendo a leitura dos quadrinhos.


<< Newspaper killer: mais uma geringonça entra na brigaComunicação nazista? Que Goebbels, que nada! >>




Comentários